Assuntos afins de Homeopatia

 

 

Gatos "Vira-Latas"
(os "sem raça definida...)

[está sendo atualizado]


[Escolha seu veterinário]

 

Pelo menos uma vantagem os gatos vira lata (sem raça definida) tem sobre os cães: bem tratados eles ficam com uma pelagem linda, e ,não raro, são confundidos com gatos de raça. E há quem se sinta ofendido quando , ao perguntar ao dono do gato de que raça ele é, o dono diz que o gato é vira lata, pois acha que o dono está mentindo.

É fato que o gato não tem o mesmo grau de sociabilidade e dependência que os cães demonstram, mas o engraçado é que o que é qualidade nos gatos para quem gosta deles, é defeito para os que não gostam. A sua independência, a sua limpeza (se bem que, a não ser nos gatos em que os donos dão banho, seus pêlos acumulam um pouco mais de pó ,que pode ser um problema para quem tem alterações respiratórias), sua não necessidade de carinhos a toda hora, sua presença silenciosa na casa, etc, seduzem os amantes de gatos.

E a verdade é que as características dos gatos podem a grosso modo ser dividido entre o comportamento do gato de pelo longo e o de pelo curto. Isto, na prática, significa que um gato vira lata e um siamês, respeitando as variações individuais, têm o mesmo gênio. O de pelo longo é mais comportado, dócil e mais “parado”; os de pelo curto são mais vivos, independentes e efusivos. Exigem menos cuidados que os de pelo longo, porem miam muito mais, e gostam muito de sair de casa para passear.

Outro fato é que , diferentemente dos cães, que tem muitas raças, e variações quase extremas, os gatos não tem tantas raças, e o seu comportamento mantem- se quase igual (excetuando - se a diferença mais marcante entre os de pelo curto e os de longo),. Então, para se adquirir um bom exemplar da espécie não é necessário se procurar um gato de raça definida, um puríssimo vira lata representa muitíssimo bem a espécie, e deixa o dono satisfeito, se o que ele queria era um gato, somente.

O que for falado aqui, serve para gatos de pêlos curtos em geral.

Um gato criado com carinho e atenção, com seu(s) dono(s) se importando com ele, gosta muito de(s) seu dono(s) e corresponde a essa atenção o tanto quanto seu temperamento particular o permita.

Um cuidado a ser tomado é quanto a idade que se pega o gatinho. Um animal pego muito jovem, não vai ter a experiência das necessárias interações sociais com seus irmãos e sua mãe, podendo por isso tender a ficar muito ligado só a sociabilização com humanos. Muitas vezes ficam animais agressivos com outros gatos, e podem não conseguir cruzar com sucesso. Se cruza, as vezes não reage como deveria e até pode matar seus filhotes. Então, a melhor idade para pega-los é entre 8 e 12 semanas de idade(2 e 3 meses). Aliás, nesta fase é muito desejável seu contato com seres humanos e sua sociabilização com eles.

Gatos de pelo curto (incluindo aí nossos “vira-lata”) são animais que gostam de espaço para explorar, para brincar, alguns para caçar , e talvez não sejam a melhor opção para se ter em apartamentos. Também não gostam de ficar sozinhos, e podem ter alterações de comportamento por isso ( mastigar tapetes, urinando onde não deve, mordiscando o pelo). Uma solução para isso é ter mais de um gato, se possível, de idades parecidas (gatos são animais ciumentos e possessivos).

Gatos demarcam o território de três maneiras:

- com urina, mas numa posição diferente de quando estão só urinando e não marcando território,

- com arranhões em objetos,

- esfregadura da face numa superfície ou pessoa.

Gatinhos saudáveis não tem falhas de pelo, são ativos, não são muito magros ( “aparecendo os ossos”), não tem muitas pulgas ou carrapatos, olhos devem estar limpos, orelhas devem estar limpas, a boca deve estar rosada, região do ânus deve estar limpa.

Algo interessante nos gatos é que as vezes acontece de um abandonar um mau dono. Simplesmente vai embora e escolhe outro dono.

Os gatos são , via de regra, bons caçadores. E eles não entendem porque são agradados quando matam animais daninhos e são castigados quando matam passarinhos . Ou seja, gatos e passarinhos não são bons companheiros.

Gatos são animais muito curiosos, e podem vagar pela vizinhança e até ter uma segunda casa, para onde vão para comer mais , descansar e passear, embora o ‘titular “continue a ser o primeiro dono.

Etapas de desenvolvimento do filhote ( tempo para um filhote de desenvolvimento médio):

-visão, olhos abertos aos 8 a 15 dias,

-arrasta-se aos 16-20 dias, anda com 21-25 dias, corre com 4 a 5 semanas,

-desmame, começo aos 3 a 4 semanas, completa aos 4 a 5 semanas,

-pode começar treinamento para aprender onde defecar e urinar aos 3 a 4 semanas,

-dentes de leite , todos, com 8 semanas; dentes definitivos, com 12 a 18 semanas,

-aprendizado de limpeza com 4 a 5 semanas; começa a brincar com 4 a 5 semanas; começa a treinar caça com 6 a 8 semanas.

-vacinas : primeira aos 2 meses, segunda aos 3 meses.

-castrar: fêmea, dos 10 meses a 1 ano e macho, dos 8 a 10 meses.

 

Uma atitude terrível é o proprietário não castrar sua fêmea se não pretende ficar com os filhotinhos e nem doá-los a pessoas que cuidem bem de seus gatos, abandonando as ninhadas em qualquer lugar, a sua própria sorte. Isto é uma crueldade que poderia ser evitada, castrando-se a gata.

É muito mais decente e acho é o que diferencia uma pessoa que respeita os animais de outra que não os respeita:

 

 não se quer que nenhum animal sofra, muito menos filhotes indefesos.

 

Maria Thereza do Amaral
duvidas@homeopatiaveterinaria.com.br

Importante: não somos um plantão de urgências/emergências,
nestes casos leve seu animal à um(a) veterinário(a) ou consulte a seção abaixo:

[Escolha seu veterinário]



vet_e_cao_3.gif (3083 bytes)

construída e administrada por Maria Thereza Cera Galvão do Amaral
Criado em 1999. Revisado: novembro, 2014.

Licença Creative Commons
Escritos de Maria Thereza do Amaral são licenciados sob uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 3.0 Não Adaptada.
Permissões além do escopo dessa licença podem estar disponível em http://www.mthamaral.com.br/.